You are viewing archived content
of the Inter-American Foundation website as it appeared on June 1, 2018.

Content in this archive site is NOT UPDATED.
Links and dynamic content may not function, and downloads may not be available.
External links to other Internet sites should not be construed as an endorsement of the views contained therein.
Go to the current iaf.gov website
for up-to-date information about community-led development in Latin America and the Caribbean.

Donatários nas notícias: Festa do peixe

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option
Em fevereiro, o Reef Check República Dominicana, donatário da IAF e filial da Reef Check Foundation, inaugurou em El Carey um centro aquático no Parque Nacional Submarino La Caleta. O Reef Check vem trabalhando em associação com 30 pescadores e outros residentes para formar a Cooperativa de Pesca y Prestadores de Servicios Turísticos de La Caleta (COOPRESCA) em um esforço para passar da pesca, como fonte primária de renda, para o ecoturismo, ajudando assim na recuperação da reserva esgotada de peixes. Os visitantes do parque podem agora inscrever-se para receber treinamento em mergulho com tanque ou tubo, uso de caiaque e pesca desportiva e aluguel de equipamento. Parte do lucro do ecoturismo será reinvestida em projetos sociais e de conservação em benefício da comunidade. Os principais jornais dominicanos noticiaram a grande abertura do centro.

A tarefa da Reef Check também teve eco em um local inesperado: a edição de setembro de Gastroteca, revista gastronômica publicada em espanhol. O artigo incentiva o consumo do peixeleão, uma espécie invasora oriunda do Pacífico que é tão feroz e voraz como indica o seu nome. Na década de 1990, na ausência dos seus predadores, estes peixes encontraram um lugar no topo da cadeia alimentar do Caribe e se dispersaram pelos seus recifes, dizimando as espécies locais. A gente local evita ingerir esta praga exótica devido ás suas espinha e barbatanes venesosas. No entanto, uma vez retirados, este peixe pode ser consumido. Entres os restaurantes exclusivos que oferecem este prato em Washington, D.C., figuram o Hank’s Oyster Bar, Nora’s e Poste Moderne Brasserie. Em alguns mercados de frutos do mar dos Estados Unidos este alimento custa mais de US$24 o meio quilo. O Reef Check está trabalhando com pescadores dominicanos para organizar eventos desportivos relacionados com o peixe-leão e está incentivando os restaurantes de São Domingos a que o incluam no menu. O biólogo Pedro Alcolado, do Reef Check, disse à Gastroteca que nunca pensou que aconselharia a sobrepesca de espécie alguma, mas neste caso “essa sobrepesca seria recomendável do ponto de vista ecológico”. — Eduardo Rodríguez-Frias, webmaster da IAF