You are viewing archived content
of the Inter-American Foundation website as it appeared on June 1, 2018.

Content in this archive site is NOT UPDATED.
Links and dynamic content may not function, and downloads may not be available.
External links to other Internet sites should not be construed as an endorsement of the views contained therein.
Go to the current iaf.gov website
for up-to-date information about community-led development in Latin America and the Caribbean.

Donatários nas notícias

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option
Rumo à conservação
A Asociación Ecosistemas Andinos (ECOAN), donatária da IAF, trabalha com as comunidades do Vale Sagrado dos Incas nos planaltos andinos da região de Cusco para conseguir o reconhecimento de seu território como reservas protegidas. Em 6 de maio de 2010, diversos representantes da comunidade e membros do pessoal de ECOAM viajaram a Lima para a cerimônia de assinatura de um documento por meio do qual o Senhor Antonio Brack, Ministro do Meio Ambiente do Peru, oficialmente designou três novas Áreas de Conservação Privada (ACP) no território. Este marco importante ajudará a ECOAN e os residentes a proteger a biodiversidade e a zelar pelo uso responsável dos recursos naturais em mais de 3.400 hectares de terras comunitárias, pelo menos nos próximos 10 anos. A designação da ACP é renovável.– Miriam Brandão, Representante da IAF para o Peru


O cacau do PIDECAFÉ

Pièrre Marcolini, o reconhecido fabricante belga de chocolates, viaja pelo mundo em busca de ingredientes de primeira para os bombons e trufas saboreados pela clientela exigente de suas butiques em Paris, Londres, Tóquio, Kuwait e Nova York. No início do ano sua busca o levou a Piura, no Peru, acompanhado de uma equipe de filmagem da Antena 3-France. Reuniu-se aí com os camponeses do Programa Integral para el Desarrollo del Café (PIDECAFÉ), um donatário recente da IAF que cultiva uma variedade rara e excelente de cacau conhecida como porcelana por suas sementes brancas. Este magnífico cacau do PIDECAFÉ será apresentado, juntamente com Marcolini, em um documentário sobre o melhor chocolate do mundo. “As sementes brancas são muito difíceis de encontrar”, ele esclarece este diante da câmara, visivelmente comovido por tê-las obtido, segundo um relatório publicado em 7 de maio no diário peruano El Comércio; e acrescenta: “Em casa, em Bruxelas, o resultado será um chocolate excepcional”. O PIDECAFÉ utilizou a doação da IAF para trabalhar com cerca de 750 camponeses de oito municípios de Piura e Tumbes, no norte do Peru, para conseguir a certificação orgânica de seus cultivos de canade-açúcar e cacau e para desenvolver mercado no exterior. Para obter informações mais detalhadas, favor consultar os websites www.pidecafe.org e www.marcolini.be.


Duque: colombiana exemplar

Cecilia Duque Duque, ex-Diretora da Asociación Colombiana para la Promoción Artesanal (ACPA), exdonatária da IAF, estava entre as 18 pessoas e organizações contempladas em fevereiro com o prêmio El Colombiano Ejemplar, concedido por El Colombiano, o principal diário de Antioquia. Duque foi homenageada por seus infatigáveis esforços na promoção do artesanato colombiano. Uma doação concedida pela IAF em 1977 ajudou a ACPA a atingir os artesãos e a resgatar suas tradições em perigo de extinção (ver Desenvolvimento de Base, Vol. 30, 1). Álvaro Uribe, Presidente da Colômbia, participou da cerimônia no Teatro Metropolitano e elogiou as realizações dos premiados nos campos da ciência e tecnologia, cultura, negócios, esportes e turismo. O círculo de ganhadores incluiu a estrela de roque Shakira, bem como o compositor Blas Emílio Atehortúa e a Comissão Paraolímpica Colombiana. Para obter informações mais detalhadas, favor consultar o website www.elcolombiano.com/ce2009.asp.


Redes empresariais

A edição de janeiro-fevereiro da revista centro-americana Microempresas & Microfinanzas informou que o Instituto Hondureño de Desarrollo Alternativo y Sostenible (IHDEAS), donatário da IAF, assinou um acordo com o grupo Jóvenes Industriales (JOVIN) para criar uma rede permanente de indivíduos experientes do setor privado dispostos a assessorar empresários potenciais. O IHDEAS utiliza a doação concedida pela IAF em 2008 para apoiar empreendimentos de jovens de Tegucigalpa com empréstimos e assistência técnica.

Destacou também o acordo entre a Asociación de Organizaciones de Microfinanzas (ASOMI), uma rede de 11 instituições de microfinanciamento que presta serviços a cerca de 65.000 salvadorenhos e á Asociación de Bancos Cooperativos y Sociedades de Ahorro y Crédito (ASIFBAN), a fim de padronizar suas práticas comerciais e pressionar por uma revisão geral do sistema normativo de El Salvador, a fim de refletir a importância dos serviços financeiros alternativos. A doação da IAF de 2003 à ASOMI permitiu a essa rede ampliar o número de afiliados, os serviços de microfinanciamento e o oferecimento de empréstimos para empresas pequenas e médias. Para obter informações mais detalhadas, favor consultar o website www.asomi.org.sv.


Preparadas para o serviço

Três jornais panamenhos, La Crítica, Día a Día y Panamá América, elogiaram o lançamento em dezembro da iniciativa “Guias de Moças para Ação, Desafiando o Estigma e a Discriminação” da Asociación de Muchachas Guías de Panamá (AMGP). Como seção da Organização Mundial do Movimento de Escoteiros, a AMGP promove o desenvolvimento emocional e espiritual das moças panamenhas. Mais de 1.000 guias, de 14 a 21 anos de idade, formarão grupos em todo o Panamá para instruir cerca de 3.000 vizinhos, professores e pais de família em organização comunitária, saúde pública, liderança e prevenção do HIV/AIDS. Algumas jovens aprenderão a estabelecer as próprias microempresas. La Crítica elogiou especialmente os esforços das jovens na luta contra a discriminação das pessoas com HIV/AIDS.


Um patrimônio digno de ser lembrado

Los Angeles vangloria-se de ter a maior comunidade de salvadorenhos expatriados. Segundo um artigo publicado no Los Angeles Times em 23 de outubro de 2009, a guerra civil em El Salvador, que durou de 1980 a 1992, “não somente custou dezenas de milhares de vidas e arrasou povoados inteiros, mas também atacou o patrimônio do país ao incentivar uma amnésia generalizada no tocante à literatura, música, cultura indígena e as artes cênicas salvadorenhas”. O espectáculo “Preservação da Memória Histórica Salvadorenha”, apresentado em multimídia durante uma semana no Centro de Teatro de Los Angeles, recordou parte desse passado aos expatriados salvadorenhos nos Estados Unidos.

O evento incluiu apresentações de Carlos Henríquez Consalvi (cuja alcunha era Santiago), que ajudou a criar a rádio rebelde clandestina Venceremos e fundou em San Salvador o Museo de la Palabra y la Imagen (MUPI), dotado de um amplo arquivo de manuscritos, fotografias, filmes e gravações em áudio extremamente raros que documentam a história recente de El Salvador. Em maio de 2010, a Organização dos Estados Ibero-Americanos anunciou que o MUPI se classificou em segundo lugar, entre cerca de 100 competidores, no primeiro “Premio Iberamericano Educação e Museus”. A menção se relacionava a exposições financiadas pela IAF que visitaram escolas e comunidades rurais salvadorenhas. Para obter informações mais detalhadas sobre o MUPI favor consultar Desenvolvimento de Base 2009 ou o website www.museo.com.sv.


Museu de Pisac

Doze aillus ou comunidades indígenas do Vale Sagrado dos Incas doaram artefatos ao museu comunitário administrado pela Asociación Museo Comunitario de Pisac (AMUCOP), donatária da IAF, segundo informou El Comercio, principal jornal do Peru, em 2 de outubro de 2009. O pessoal da AMUCOP colaborou estreitamente com os residentes, fazendo um inventário meticuloso de relíquias familiares e tesouros desenterrados – múmias, têxteis, ferramentas e brinquedos tradicionais – que agora constituem a maior parte das exposições do museu. O museu também oferece a apreciadores, demonstrações por tecelões e outros artesãos que recriam as técnicas pré-colombianas e por fabricantes de chicha de jora, uma bebida tradicional feita de milho fermentado, apreciada pelos povos andinos há milhares de anos.

“Durante todos estes anos não demonstramos interesse em nossa própria cultura e nos mantivemos à margem enquanto os estrangeiros a admiravam”, disse a El Comércio Francisco Rojas, Presidente do museu. “Com o museu, creio que começaremos a atribuir o devido valor”. A AMUCOP está utilizando a doação da IAF para supervisionar a conclusão das instalações e treinar o pessoal e os voluntários do museu. Os museus comunitários do México e a Smithsonian Institution prestarão assistência técnica para preservar um valioso patrimônio andino. (Ver a carta de Teresa Morales e Cuauhtémoc Camarena, neste número da revista.)