You are viewing archived content
of the Inter-American Foundation website as it appeared on June 1, 2018.

Content in this archive site is NOT UPDATED.
Links and dynamic content may not function, and downloads may not be available.
External links to other Internet sites should not be construed as an endorsement of the views contained therein.
Go to the current iaf.gov website
for up-to-date information about community-led development in Latin America and the Caribbean.

Pessoas com deficiência

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option

English | Español | Kreyòl | Português

A vulnerabilidade conecta a pobreza e a deficiência numa relação causal. Os pobres têm maior probabilidade de sofrer alguma deficiência. Eles estão expostos a doenças, desnutrição e violência e geralmente não têm como se defender; podem fazer o trabalho perigoso que outros recusam; o ambiente em que vivem pode ser insalubre e adverso ao seu bem-estar físico. Os indivíduos com deficiência conhecem a pobreza porque rotineiramente lhes são negados emprego e acesso a serviços sociais, educação e vida comunitária.

Nos últimos anos a IAF aumentou o número de doações nessa área. Entre os donatários encontram-se grupos com projetos que focalizam a prevenção, educação, reabilitação comunitária, empregos e desenvolvimento de empresas. As doações da IAF para viagens permitiram que ativistas latino-americanos participassem das negociações do Comitê Ad Hoc das Nações Unidas para a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. A Assembleia Geral da ONU adotou o projeto de Convenção em 13 de dezembro de 2006, que foi ratificada pela maioria dos países da região.

Projetos recentes:

O programa Taxi Solidario, administrado por Gestión Ecuador, oferece serviços que beneficiam aproximadamente 10.000 pessoas com deficiência. Eles oferecem capacitação a taxistas, 2.000 guardas de trânsito e representantes de ao menos 100 agências de assistência social em Quito. O foco do programa é despertar conscientização acerca das questões de deficiência e melhorar a qualidade de vida e situação econômica dos equatorianos com deficiência. Para participar no programa, os taxistas são capacitados no atendimento às necessidades de sua clientela e devem oferecer descontos apropriados. Levam pessoas para consultas médicas, fisioterapia, fazer compras e até votar nas eleições. Com apoio da IAF, GE expandiu seu programa para Guayaquil, Cuenca e Tulcán.

A Fundación Red de Sobrevivientes y Personas con Discapacidad (Red de Sobrevivientes) trabalha com salvadorenhos com deficiência de oito departamentos para desenvolver suas associações de base e elevar sua renda mediante financiamento e assistência técnica para suas microempresas e iniciativas agrícolas.

A Fundación Saraki ajuda as comunidades paraguaias a organizar conselhos que representam pessoas com deficiência, visibilizam suas necessidades e trabalham com outras entidades da sociedade civil, governo e setor privado para melhorar a conscientização acerca dos direitos das pessoas com deficiência. O comitê coordenador da Saraki assegura que os governos local e central cumpram a legislação existente proporcionando acesso a edifícios, educação e serviços de saúde para paraguaios com deficiência.

Em terras doadas pela prefeitura nos distritos de Tambo e Chuschi em Ayacucho, Desarrollo Integral de la Mujer en la Sociedad Andina del Perú (DEIMUS) construiu dois pequenos centros para capacitar peruanas com deficiência a criar cobaias. As mulheres também podem solicitar, individualmente ou em grupo, um empréstimo para compra de materiais e cobaias para iniciar suas próprias empresas.