You are viewing archived content
of the Inter-American Foundation website as it appeared on June 1, 2018.

Content in this archive site is NOT UPDATED.
Links and dynamic content may not function, and downloads may not be available.
External links to other Internet sites should not be construed as an endorsement of the views contained therein.
Go to the current iaf.gov website
for up-to-date information about community-led development in Latin America and the Caribbean.

Relatório do Presidente

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option

A vista da minha mesa certamente mudou desde o ano passado. Após mais de quatro décadas em Arlington, Virgínia, a Fundação Interamericana mudou seus escritórios para o coração de Washington, D.C., onde apenas uma curta caminhada nos separa de colegas que trabalham em campos conexos.

Este ano também concluímos um novo plano estratégico que afirma a missão da IAF de ajudar as comunidades a prosperar e traça nosso curso para os próximos cinco anos. Fizemos amplas consultas e refletimos sobre os desafios e oportunidades que nossos parceiros enfrentam. A IAF tornou-se a primeira agência federal a participar da pesquisa de percepção dos donatários feita pelo Center for Effective Philanthropy, e 84% de nossos donatários ativos responderam. Seus comentários francos e anônimos lançaram luz sobre várias questões: o impacto do financiamento da IAF em suas comunidades e organizações, a qualidade de nossa relação de trabalho, nosso processo de aprovação de doações e o acompanhamento que proporcionamos enquanto eles trabalham para atingir seus objetivos. O relatório completo encontra-se em nosso site.

Também atualizamos nossa presença online. Nosso site, www.iaf.gov, inclui notícias e artigos relevantes para o nosso trabalho, números anteriores de Desenvolvimento de Base, um mapa interativo de todos os donatários ativos e avaliações ex post baseadas em visitas às organizações cinco anos após a conclusão do financiamento da IAF.

No final do exercício financeiro de 2012, nossa carteira ativa incluía 267 projetos, representando um investimento de US$69,7 milhões da IAF e US$105 milhões de recursos fornecidos pelos donatários. Durante 2012, a IAF concedeu doações no valor de US$16 milhões em 18 países para apoiar o trabalho de 126 parceiros que empenharam recursos de contrapartida no valor de US$23 milhões. A maioria dessas iniciativas visa a melhorar o bem-estar econômico por meio de uma agricultura mais produtiva e empresas comunitárias mais fortes. Outras expandem o acesso a água potável e saneamento ou combatem problemas sociais como o racismo e a violência. As organizações representam alguns dos grupos mais carentes do continente: afrodescendentes, comunidades indígenas, pessoas com deficiência, mulheres e jovens.

Nossos parceiros podem ser pobres, mas não são passivos, e a essência do enfoque da IAF consiste em incentivar a ação comunitária. Quando somos bem-sucedidos, nossos donatários ativos atuam como protagonistas—não participantes—com aspirações e a capacidade de pensar além de um projeto e moldar o futuro. Mas o importante é que eles não trabalham sozinhos. Fazem parte de uma rede de conexões em permanente expansão que se irradia de cada projeto e inclui parcerias com empresas, governo e entidades sem fins lucrativos, às vezes em vastas diásporas.

A melhor parte do meu trabalho é a oportunidade de visitar os lugares em que atuamos: conversar e aprender com alguns desses impressionantes protagonistas.

  • No ano passado, Kevin Healy, o mais antigo representante da IAF, me guiou pela Bolívia, apresentando-me a artistas, ativistas, agricultores e empresários, todos dedicados a revigorar sua identidade cultural e mobilizar os ativos comunitários. Em Santa Rosa, após dirigir duas horas por uma estrada de terra desde Rurrenabaque, aprendemos como um grande parque municipal pode proteger ecossistemas frágeis e apoiar um ecoturismo inclusivo e ambientalmente sensível. Subimos até 5.000 metros, acima de Potosí, para nos encontrarmos com um grupo de tecelões indígenas que se juntaram para melhorar suas habilidades e comercializar seus desenhos exclusivos. Em La Paz nos encontramos com líderes comunitários que trabalham com peritos para regular as terras comunais e registrar os títulos de propriedade.
  • No Rio de Janeiro, trabalhadoras da construção me mostraram o estádio do Maracanã, um verdadeiro ícone que está sendo reformado para a Copa do Mundo de 2014. No Nordeste, no sertão árido de Pernambuco, testemunhei os esforços de uma comunidade para aproveitar a água escassa, inclusive com a instalação de sistemas de captação e latrinas secas. Em São Paulo, jovens me falaram de seus esforços para promover a conscientização acerca de questões relacionadas ao meio ambiente e justiça social. No Rio e Recife, encontrei um trabalho corajoso e sério para expor e combater o racismo.

Os resultados e o legado da IAF baseiam-se na visão e nos esforços de uma gama diversa de indivíduos que dedicaram sua vida ao trabalho de base. Em setembro, a comunidade do desenvolvimento lamentou a perda de um desses indivíduos, o Dr. Sheldon Annis, nosso amigo e colega que trabalhou na IAF em meados dos anos 1980. Sheldon foi um dos fundadores da revista Desenvolvimento de Base e produziu Direct to the Poor: Grassroots Development in Latin America, livro que se tornou um marco para os profissionais do desenvolvimento. Sua energia criativa e perguntas incisivas enriqueceram nosso trabalho e nossas vidas, e lhe somos muito gratos.

Quero agradecer ao conselho diretor e ao conselho assessor da IAF o apoio e orientação que prestaram durante muitas mudanças. O coração de uma organização é o seu pessoal, e a dedicação e o espírito humanitário de uma equipe excepcional fazem da IAF um lugar muito especial para se trabalhar, onde cada um de nós pode ajudar a construir um mundo melhor no qual as comunidades prosperem.

Robert N. Kaplan